segunda-feira, 20 de junho de 2016

Empregos de verão na Europa

O Verão traz consigo uma série de oportunidades de trabalho, por 2 a 3 meses, tanto para jovens estudantes que preferem umas férias diferentes como para muitos trabalhadores em situação de desemprego que podem beneficiar da sazonalidade para regressar ao mercado de trabalho.
Neste período do ano, verifica-se um aumento considerável do número de ofertas de emprego divulgadas nos serviços de emprego em vários países europeus. Existem inúmeros sites Web específicos, alguns dos quais patrocinados por serviços públicos de emprego, com oportunidades de trabalho sazonais sazonais, mais e menos qualificadas, em particular nas áreas do entretenimento / parques temáticos e/ou de diversões, campos de férias, hotelaria e restauração, arqueologia ou agricultura (por exemplo, para a apanha e embalagem de frutas), é o caso de:
E de muitos outros sites, que pode encontrar na Internet, também nas secções de links dos:
Portal do EURES ( http://ec.europa.eu/eures/ )
Portal Europeu da Juventude ( http://europa.eu/youth/ )
Uma experiência de trabalho sazonal num outro país europeu, para além de uma fonte de rendimento para cobrir as despesas nas férias, pode constituir uma oportunidade de adquirir novas competências profissionais e sobretudo desenvolver competências pessoais e sociais: autonomia, auto-confiança, capacidade de comunicação em ambiente multicultural, o contacto diário com formas de estar diferentes, a oportunidade de aprender e/ou melhorar os conhecimentos de outras línguas. É também um aspecto muito valorizado nos processos de selecção e recrutamento, por parte das empresas que recrutam a nível transnacional: os empregadores registados no Portal do EURES identificam como uma das competências mais procuradas uma experiência de trabalho internacional.
Importa, contudo, que tenha alguns cuidados antes da partida:
  • em primeiro lugar, nunca aceite uma proposta sem ter informação clara sobre as condições que lhe vão ser proporcionadas (nomeadamente, em termos de alojamento, alimentação e transporte para o local de trabalho), bem como sobre o salário a praticar e o respectivo método de pagamento;
  • é muito importante que tenha conhecimento suficiente da língua de trabalho - pelo menos, do Inglês, que lhe permita alguma autonomia na comunicação;  
  • não se esqueça de levar o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (que deve solicitar na Segurança Social), em caso de necessitar de assistência médica de urgência;
  • leve algum dinheiro consigo, que lhe permita pelo menos pagar o bilhete de regresso a Portugal;  
  • e, em caso de dúvidas, procure informação e/ou aconselhamento junto de um Conselheiro EURES, em Portugal ou (através de telefone ou e-mail) no país / região para o qual se pretende deslocar.

Sem comentários: