quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Pensamento 14 - IDENTIDADE




Não somos apenas o que pensamos ser. Somos mais; somos também o que lembramos e aquilo que nos esquecemos; somos as palavras que trocamos. Os enganos que cometemos. Os impulsos a que cedemos” Sigmund Freud

Freud o fundador da psicanálise, ensinou-nos que a relação humana é fundamental para a construção da nossa personalidade. Também nos demonstrou que por baixo da superfície civilizada que procuramos mostrar, temos emoções, paixões e hostilidades tribais e que temos de ter consciência disso.
Os que trabalham essa consciência, conseguem com coragem, aceitar em si próprios esses instintos e transformá-los para o bem comum. São exemplos, a dedicação a causas sociais, politicas e os gestos generosos e respeitadores de todos os dias. É o triunfo do amor sobre a existência do mal que está em nós, mas que nem todos superamos. Ou nem sempre somos capazes.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Materiais sobre a Europa



Europa. Revista do Conhecimento para Jovens (AQUI )

Europa. Guia do Professor para a Revista do Conhecimento para Jovens  - AQUI

Material Recomendado para o Ano Lectivo 13/14  (Básico e Sec) - AQUI

Retirados de:
http://www.igfse.pt/index.asp

sábado, 26 de outubro de 2013

Halloween

De regresso ao trabalho/escola, na próxima 5ª feira é o Dia das bruxas (o Halloween)
 
 
PARA OS QUE NÃO SUPORTAM este dia, uma reação possível:
 


PARA OUTROS:

 
 
E PARA QUEM SE DIVERTE: 

 

 
 
 
TENHA UMA ÓTIMA SEMANA!

Hiperatividade e défice de atenção




Programa da Sociedade Civil (VIII) – RTP sobre  Hiperatividade e défice de atenção - Episódio 197
Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA) afeta entre 5% a 10% das crianças em idade escolar. Desatenção, agitação motora e impulsividade são algumas das características desta perturbação que afeta tanto o desempenho escolar como o ajustamento psicossocial.
Como se chega ao diagnóstico e a que tipo de comportamentos devem pais e educadores estar atentos? Em que idade aparecem os primeiros sinais? Há causas associadas? E tratamentos? Como se promove acima de tudo um desenvolvimento saudável para estes futuros adultos?
De 2ª a 6ªfeira, Sociedade Civil traz-lhe gente que se dedica a melhorar a nossa vida, cidadãos com uma larga experiência na resolução de problemas, pessoas de várias organizações mobilizadas para soluções nas mais diversas áreas.


Com a psicóloga Carolina F. Vieira e outros especialistas na matéria.









sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Pensamento 13 - TRATAR OS OUTROS


"O modo como voçê trata os outros é o reflexo de como voçê se sente em relação a si mesmo"

Verdade. Por todas as razões. O seu comportamento consciente ou não, cumpre uma função e  resulta de  uma análise que faz de si próprio, naquelas  circunstâncias. É um apelo à responsabilidade pelas nossas ações como prova de saúde mental.
Tenha um bom fim de Semana

Publicação “Mais Cidadão"


 
 
Conheça a publicação “Mais Cidadão” editada pela Comissão Europeia no âmbito do Ano Europeu dos Cidadãos.
A publicação MAIS CIDADÃO pretende "divulgar a Cidadania Europeia, para aprofundar, com exemplos práticos, o seu significado e alcance, e ainda para aproximar os cidadãos daquelas que são as instituições que os servem na União Europeia" e está disponível na área "Centro de Documentação" deste Site: http://www.igfse.pt/index.asp

 

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Pensamento 12 - A INVEJA


Se engana quem acha que riqueza e status atraem inveja. As pessoas invejam mesmo é o sorriso fácil, a luz própria, a felicidade sincera, a alegria exagerada.
O que incomoda as pessoas são as amizades que o outro atrai, a boa energia que transmite, o brilho ofuscante no olhar, a sinceridade espontânea, o amor verdadeiro, a positividade pela vida, a leveza no andar e a paz interior."

Verdade!
Melanie Klein, psicanalista, foi a primeira estudiosa do tema “inveja”. No seu livro clássico ”Inveja e gratidão” escreveu que o que as pessoas mais invejam é a paz de espírito, a criatividade e a bondade.
Resta dizer que a inveja nasce de um confronto que a pessoa faz consigo própria, de uma diferença que acredita existir entre si e o outro.
Há dois tipos de inveja, a boa, em que por admirarmos as qualidades do outro, queremos superar, aperfeiçoando-nos, e a inveja destrutiva, maligna, que pretende destruir a coisa invejada e …a saúde mental do outro.

A inveja é um dos temas abordados no meu outro blogue, na Etiqueta "Inveja":
http://incalculavel-imperfeicao.blogspot.pt/

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Recursos didáticos para professores sobre SST

Integração da SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO na educação
(NAPO para Professores)
  

http://www.napofilm.net (escolha a sua língua) ou

Utilizando o protagonista da série de animação Napo, a EU-OSHA, Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho em conjunto com o Consórcio Napo, concebeu uma série de ferramentas didáticas para professores sobre segurança e saúde no trabalho (SST), com o objetivo de incluir as questões de segurança e saúde, de uma forma divertida e imaginativa, na aprendizagem das crianças do ensino básico, utilizando os videoclipes e as atividades criativas do Napo.
Estes recursos didáticos salientam as principais mensagens e objetivos educativos, apresentando aos professores de forma pormenorizada as atividades sugeridas e os recursos necessários, juntamente com um exemplo de plano de aula que pode facilmente ser transposto para uma aula normal de 40 minutos.
As ferramentas didáticas proporcionam exemplos de planos de aula com vista a ensinar às crianças entre os sete e os onze anos a importância da segurança e saúde no trabalho. Estes conjuntos de ferramentas contêm todas as instruções necessárias, sugere atividades e permite descarregar os recursos de apoio e orientação aos professores no que respeita aos conteúdos de SST. As lições são flexíveis, sendo concebidas de forma a poderem ser adaptadas às matérias curriculares já lecionadas e a reforçar e facilitar o seu ensino. Entre elas incluem-se:
  • Educação para a cidadania e Promoção e educação para a saúde
  • Ciências
  • Segurança rodoviária
  • Ensino de línguas
  • Artes

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Pensamento 11 - O SUCESSO



O QUE É  SUCESSO?
Rir muito e com frequência;
Ganhar o respeito de pessoas inteligentes e o afeto das crianças;
Merecer a consideração de críticos honestos e suportar a traição de falsos amigos;
Apreciar a beleza, encontrar o melhor nos outros;
Deixar o mundo um pouco melhor, seja por uma saudável criança, um canteiro de jardim ou uma redimida condição social;
Saber que ao menos  uma vida respirou mais fácil porque voçê viveu.

Isto é ter sucesso!

Ralph Waldo Emerson

( o sublinhado é meu)






sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Pensamento 10 - CRIATIVIDADE


"O que mais importa não é o novo que se vê mas o que se vê de novo no que já tinhamos visto"

No dia das ELEIÇÕES para a Ordem dos Psicólogos Portugueses.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

JOÃO LOPES “Caso de Massamá foi um acto isolado”



Um aluno de 15 anos de uma escola de Massamá, Sintra, é suspeito de ter agredido com arma branca quatro colegas e uma funcionária da secundária Stuart de Carvalhais, na tarde desta segunda-feira. De acordo com a Polícia e através da comunicação social, consta que pretendia matar cerca de 60 pessoas.
Entrevista a JOÃO LOPES, PROFESSOR DE PSICOLOGIA sobre este caso, no Jornal Publico, de hoje, com o título  “Caso de Massamá foi um acto isolado”:

O ataque de um aluno na escola Stuart Carvalhais, em Massamá, deve suscitarnos alguma preocupação relativamente ao aumento de violência nas escolas?
Não, absolutamente não. Mesmo não conhecendo os detalhes do caso, o que li nos jornais mostra que se trata de um acto totalmente isolado, de uma pessoa que ou sofre de uma perturbação mental, episódica ou crónica, ou que então podia estar sob efeito de um qualquer tipo de droga. A primeira hipótese parece-me mais plausível, mas, seja como for, isto não tem nada a ver com indisciplina escolar.

Como é que as escolas devem responder à natural apreensão dos pais com filhos na escola?
Acho que não devem fazer nada. Se alguém perguntar, devem dizer que se tratou de um acto de uma pessoa com perturbação mental e que poderia ter acontecido na rua ou em qualquer outro lado.
Não é lícito ler-se, a partir deste episódio, um risco de a realidade nas escolas portuguesas ameaçar aproximar-se da realidade que vemos reportada nas escolas norte-americanas?
Não. É verdade que, quando li as notícias, pensei que há sempre a possibilidade — não sabemos medi-la — de este acto instigar outros semelhantes.
Mas a verdade é esta: em Portugal, não houve nenhum episódio comparável aos ocorridos nas escolas norteamericanas. Nos Estados Unidos, estes sujeitos, quando se preparam, é para matar o maior número de pessoas, e com espectacularidade.
Depois não temos cá a mesma cultura, não só de acesso, mas de instigação ao uso de armas.
Desse ponto de vista, diria que podemos estar completamente sossegados. As pessoas tendem a pensar que as escolas estão perigosas, mas não são. São, aliás, os locais mais seguros do mundo, isso está estudado, principalmente nas salas de aula, que são extremamente seguras.

João Lopes na conferência sobre Indisciplina na Escola

Dorothy Espelage,  norte-americana especialista em bullying, e o psicólogo João Lopes, doutorado em Psicologia da Educação, na conferência sobre Indisciplina na Escola, que está a decorrer nos dias 17 e 18 de out,  na  Fundação Francisco Manuel dos Santos, em:
O artigo de Natália Faria, no Publico de hoje com o título "Os professores têm de ser ensinados a gerir a indisciplina nas salas de aula":
Contra a indisciplina nas escolas, de nada valem documentos como o Estatuto do Aluno, segundo especialista que defende que o problema se combate com a promoção do sucesso escolar
Falar alto na sala de aula, insultar o professor, não responder: a indisciplina nas salas de aula aumentou, embora esteja longe de atingir proporções preocupantes em Portugal. Mas, porque são "atitudes de baixo impacto mas elevada frequência", professores e pais partilham uma percepção muito negativa e inflacionada do problema. Soluções? "Atacar o problema do insucesso escolar e garantir que os docentes recebem formação em orientação e gestão de salas de aula", responde João Lopes, doutorado em Psicologia da Educação e um dos oradores da conferência Indisciplina na Escola que decorre hoje e amanhã - em Lisboa e Braga, respectivamente.
Promovida pela Fundação Francisco Manuel dos Santos, a palestra conta ainda com a participação de Dorothy Espelage, uma norte-americana especialista em bullying, e procurará responder a questões como: há mais indisciplina do que há alguns anos atrás? Estratégias como a expulsão da escola resultam ou pioram o problema? O insucesso dos alunos é maior porque eles são indisciplinados ou eles são mais indisciplinados porque têm insucesso? Ora, para João Lopes, tornou-se claro que "os alunos portam-se mal porque têm insucesso académico". Daí que o professor na Universidade do Minho defenda que a solução para o problema reside na promoção do sucesso escolar. "Muita da indisciplina é uma reacção ao facto de o aluno estar numa sala sem conseguir acompanhar a aula", explicita.
Mas as soluções não se esgotam aqui. Para prevenir o problema, mais do que apostar tudo na reacção punitiva, seria necessário que os professores aprendam a gerir uma turma. "Seja na formação inicial ou na formação contínua, os professores têm de ser ensinados a organizar o grupo, estabelecer regras, rotinas, procedimentos, formas de participação e de circulação na sala de aula. Quando isto falha, gera-se indisciplina", concretiza o especialista, para lembrar que "não se pode pensar que os professores sabem organizar uma aula porque andaram na escola, até porque os alunos têm hoje comportamentos que eram impensáveis há quarenta ou cinquenta anos atrás".
Hoje há mais indisciplina nas escolas? "Como não poderia deixar de ser", adianta. E explica: "Hoje em dia, toda a gente está na escola até aos 18 anos. Há cinquenta anos atrás, na quarta classe, 40 ou 50% dos alunos já estavam eliminados. E, portanto, os que chegavam ao liceu já iam com motivações completamente diferentes". Por outro lado, o que ajuda também a explicar o agravamento da indisciplina é a mudança nas relações sociais. "As relações entre pais e filhos horizontalizaram-se, isto é, deixaram de ser tão hierárquicas e muitos pais começaram a ter mais dificuldade em controlar os miúdos em casa". E não, a culpa não é dos pais nem da falta de tempo destes para os filhos. Até porque "o tempo disponibilizado pelos pais para os seus filhos é hoje incomparavelmente superior". A mudança é, isso sim, cultural. "Antigamente, as mesas das refeições eram quadrangulares e os pais ocupavam o topo, hoje tendem a ser redondas. Nas salas de aula, por outro lado, desapareceram os estrados para os professores, não por uma questão técnica ou arquitectónica, mas por causa das diferenças na representação do poder". São transformações lentas que levam a que os alunos comecem "a confundir os papéis e a ter mais dificuldades em ver no professor alguém que é substancialmente diferente do resto da turma".
Contra isto, de pouco valem as constantes reformulações do estatuto dos alunos e a reivindicação do reforço da autoridade do professor na sala, diz João Lopes. "São documentos com dezenas e dezenas de páginas, logo inócuos". Para Lopes, "há a autoridade que a sociedade confere e há aquela que os professores ganham" no quotidiano. E para garantir que esta existe basta "meia dúzia de regras, que têm de ser deixadas claras logo no primeiro dia". Depois, perante um cenário em que um aluno insulta um professor, a reacção deve ser "rápida, directa e muito visível", do género expulsar da sala de aula e suspender o aluno, se for preciso. O que não se pode fazer "nunca, mas mesmo nunca", é deixar passar em claro, "porque é a acumulação de pequenas coisas que torna difícil a vida dos professores".


quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Pensamento 9 - OPINIÕES ALHEIAS


"A sua importância não diminui baseado na incapacidade de alguém enxergar o seu valor."

Nutri Ventures



A Nutri Ventures é a primeira marca de entretenimento infantil no mundo a promover exclusivamente a alimentação saudável. Os Ministérios da Educação e Ciência e da Saúde e a Associação Portuguesa de Nutricionistas asseguram a validação do conteúdo nutricional do projeto.

Recursos IAC



O Instituto de Apoio à Criança (IAC) mantém a publicação de um periódico digital de carácter mensal, o InfoCEDI.
Cada número apresenta vários documentos referentes a uma temática relacionada com a Infância, sendo igualmente um espaço de divulgação de acções a realizar neste âmbito, quer sob a responsabilidade do IAC, quer por iniciativa de outras instituições. 
O InfoCEDI é  uma importante fonte de recursos, de acesso livre ,sobre as temáticas: 
- Infocedi nº47 - Educação Rodoviária
- Infocedi nº46 - Crianças Soldado
- Infocedi nº45 - Tráfico de Crianças
- Infocedi nº44 - Gravidez e maternidade na adolescência
- Infocedi nº43 - Adoção Internacional
- Infocedi nº42 - Adoção Nacional
- Infocedi nº41 - Poesia para Crianças
- Infocedi nº40 - A Violência no Namoro
- Infocedi nº39 - A Delinquência Juvenil
- Infocedi nº38 - A criança e as mochilas escolares
- Infocedi nº37 - A Criança e o Consumismo
- Infocedi nº36 - Educação Ambiental (estudos científicos)
- Infocedi nº35 - Educação Ambiental (Recursos Pedagógicos)
- Infocedi nº34 - Abuso Sexual Intrafamiliar
- Infocedi nº33 - Ilustração infantil
- Infocedi nº32 - As crianças e a dislexia
- Infocedi nº31 - Educação Multi Intercultural
- Infocedi nº30 - Bibliotecas Escolares Promoção e Animação da Leitura
- Infocedi nº29 - Bibliotecas Escolares
- Infocedi nº28 - O InfoCEDI em Retrospectiva
- Infocedi nº27 - A Criança e o futebol
- Infocedi nº26 - Participação da Criança
- Infocedi nº25 - Crianças com Perturbações do Autismo e Síndrome de Asperger.
- Infocedi nº24 - Bullying nas Escolas
- Infocedi nº23 - Educação Sexual dos Jovens
- Infocedi nº22 - A Criança e a Violência nos Videojogos
- Infocedi nº21 - A Criança com Hiperactividade e Défice de Atenção
- Infocedi nº20 - A Criança com HIV/SIDA
- Infocedi nº19 - Perturbações do comportamento alimentar na infância e adolescência
- Infocedi nº18 - A Criança e os Telemóveis
- Infocedi nº17 - A Criança e a Toxidodependência
- Infocedi nº16 - Literatura Infantil
- Infocedi nº15 - Crianças de Rua
- Infocedi nº14 - Os Jovens e as Redes Sociais na Internet
- Infocedi nº13 - Ludotecas Infantis
- Infocedi nº12 - Humanização do Atendimento da Criança nos Serviços de Saúde
- Infocedi nº11 - Acolhimento em Instituição de Crianças e Jovens em Perigo
- Infocedi nº10 - Educação para os Direitos Humanos e da Criança
- Infocedi nº9 - Abandono Escolar
- Infocedi nº8 - Crianças Vítimas de Violência Doméstica
- Infocedi nº7 - Obesidade Infantil
- Infocedi nº6 - Pobreza Infantil
- Infocedi nº5 - Crianças Exploradas Sexualmente
- Infocedi nº4 - Crianças Desaparecidas
- Infocedi nº3 - Trabalho Infantil
- Infocedi nº2 - SSegurança Infantil na Internet
- Infocedi nº1 - Violência nas Escolas

terça-feira, 15 de outubro de 2013



Guia do Professor – Educação Sexual para crianças de 0 a 10 anos
(AQUI) - retirado de:http://www.radiomargarida.org.br/





sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Pensamento 8 - AUTO-CONFIANÇA



Albert Bandura é psicólogo. Conhecê-lo melhor, aqui

BOM FIM de SEMANA!


infovitimas.pt



O novo site  infovitimas.pt pretende informar de forma dinâmica e interativa os direitos das vítimas de crime, abordando o funcionamento do sistema judicial. Além da versão base com conteúdos em português, foi também desenvolvida uma versão em língua inglesa: infovictims.com.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Pensamento 7 - COOPERAÇÃO



Jonathan Haidt é professor-assistente de psicologia na Universidade de Virgínia. Seu trabalho de pesquisa enfoca as bases da moralidade em diversas culturas

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Pensamento 6 - SORRISO



"When you smile you don t only appear to be more likable and courteous, you appear to be more competent " Ron Gutman


Assista a uma conferência de Ron Gutman (traduzida em várias línguas), em:

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Guia para candidatos a emprego na Europa


Encontrar um Emprego na Europa – Guia para candidatos a emprego
Um produto da Comissão Europeia – Rede Eures de 2013

domingo, 6 de outubro de 2013


"Poetas e filósofos antes de mim descobriram o inconsciente, o que eu descobri foi o método científico pelo qual ele pode ser estudado" Sigmund Freud - o fundador da Psicanálise.

 A associação livre é o método terapêutico por excelência da psicanálise. 

Uma ÓTIMA SEMANA!

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Fazer voluntariado na Europa


A Associação Académica da Universidade da Madeira foi acreditada pela União Europeia como entidade de acolhimento e envio da coordenação do Serviço de Voluntariado Europeu (SVE).
O SVE permite aos jovens levar a cabo um serviço de voluntariado, com uma duração de 12 meses, num país que não o seu de residência.
Destinatários:
Todos os interessados, incluindo os antigos estudantes da Universidade da Madeira. 
Para mais informações:

Criminalizar o bullying



Um em cada quatro portugueses conhece uma vítima de bullying e, segundo sondagem da APAV, 88  já foi vítima ou conhece alguém que passou pela mesma situação. A maior parte refere insultos, ameaças e agressões. Em 55 dos casos tudo acontece em ambiente escolar. Mas, de acordo com a APAV, o bullying também tem registos no local de trabalho.
O que fazer enquanto vítima? Que sinais são mais comuns na vítima? Qual o perfil do agressor? Que papel deve ter a escola? E deve-se ou não penalizar o bullying?

ACEDER, aqui: http://www.rtp.pt/play/p1043/e129083/sociedade-civil-viii

Assédio no trabalho


Pode tratar-se de um gesto, uma palavra ou uma atitude que afetam a dignidade de uma pessoa. Mas para se considerar assédio e não um ato isolado, os comportamentos têm de ser repetidos. Dados da Autoridade para as Condições do Trabalho apontam 2011 como o pior ano em termos de violação dos direitos das(os) trabalhadoras(es): registou-se quase o dobro de crimes de assédio moral e sexual do que no ano anterior. Efeitos da crise? Porque aguentam as(os) trabalhadoras(es) estas condições? Como podem defender-se? Como reunir provas? Onde apresentar queixa?
ACEDER aqui: http://www.rtp.pt/play/p1043/e129450/sociedade-civil-viii

- ebook "O Assédio no Trabalho" Centro de Estudos Judiciários, setembro de 2014:
http://www.cej.mj.pt/

Manual - Mulheres e Empreendedorismo



Manual de Formação e Guia de Recursos: Um Passo em Frente. Mulheres e Empreendedorismo, Susanne Bauer, Gerry Finnegan e Nelien Haspels
Data: 2013
Edição baseada na versão africana.