quinta-feira, 30 de junho de 2016

LIVRO "Atividades com Tecnologias para Crianças dos 3 aos 12 anos"


O livro de "Atividades com Tecnologias para Crianças dos 3 aos 12 anos", em língua portuguesa, pretende ser um incentivo para todos os professores e educadores que reconhecem a importância das tecnologias na escola e querem entrar nesta aventura com os seus alunos!

ACEDA a todos os Livros em: http://taccle2.eu/pt-pt/baixar-os-livros

terça-feira, 28 de junho de 2016

Sonhando com uma vida no exterior?



Sonhando com uma vida no exterior? Nós criamos um guia de 4 partes para aqueles que pretendem experimentar o mundo.

Get Started with The 4 BIG Things : 
http://myworldabroad.com/

ACEDA neste blogue, nas Etiqueta "Procura de emprego", "Trabalho",  ou "Estudar no estrangeiro", a outras fontes de informação.

InfoCEDI nº 64 - Depressão em crianças e adolescentes.


Disponível para consulta e download o InfoCEDI nº 64 de Maio Junho/16, do Instituto de Apoio à criança, abrangente e actualizada sobre a depressão em crianças e adolescentes.
ACEDER http://www.iacrianca.pt

Retirado de http://www.iacrianca.pt

Resolução da Assembleia Legislativa - n.º 24/2016/M

Resolução da Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira n.º 24/2016/M
ACEDER AQUI

Foi publicado hoje no Diário da República a proposta de lei à Assembleia da República que recomenda a alteração do diploma de concessão de bolsas de estudos aos estudantes universitários. A resolução foi aprovada na Assembleia Regional a 11 de Maio e visa corrigir uma norma que ‘retira’ aos estudantes madeirenses a estudar no continente a possibilidade de serem melhor abonados nas bolsas nacionais. Ou seja, tal como está, a lei nacional obriga a que os estudantes declarem no momento da candidatura às bolsas de estudo nacionais os rendimentos que auferem por contas da bolsa de estudo concedida pela Região, pelas Câmaras municipais ou pelas fundações. Claro que isso significa um maior aumento dos rendimentos do agregado familiar e, por essa via, uma menor possibilidade de ser abonado com a bolsa nacional. Daí que que o parlamento regional tenha aprovado uma alteração ao Decreto-Lei n.º 70/2010, de 16 de junho, que fixa o regime para a determinação das condições de recursos das prestações sociais dos subsistemas de proteção familiar e de solidariedade e outros apoios sociais públicos. Propõe-se que o artigo 11.º do diploma exceciona das prestações sociais (prestações, subsídios ou apoios sociais atribuídos de forma continuada), as prestações por encargos familiares, encargos no domínio da deficiência, encargos no domínio da dependência do subsistema de proteção familiar, bolsas de estudo no âmbito da ação social do ensino superior, bolsas de mérito, bolsas atribuídas ao abrigo de programas da União Europeia, bolsas atribuídas pelos Governos Regionais da Madeira e Açores, pelas autarquias locais, e por outras entidades públicas e privadas, cuja condição de atribuição seja a frequência do Ensino Superior.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Escola: inteligência ou emoção?


Ao tornar mais emocionalmente positivas as escolas, estamos a contribuir para a existência de pessoas (docentes, alunos, pais…) mais felizes e de um mundo melhor.

A inteligência emocional é aquela que, para além de definir o nosso comportamento e as nossas atitudes, nos permite ser honestos connosco próprios e, consequentemente, com os outros.
É a que nos permite termos consciência e entendimento acerca dos nossos sentimentos e dos das outras pessoas, de modo a que possamos expressar, potenciar e gerir as emoções para encarar os problemas como desafios, de modo realista, observando as diferentes partes e compreendendo os outros como parte dum todo, cujo retorno se reflete na gestão, na instituição escolar e nos indivíduos que a compõem.
Está, assim, a observar-se uma nova transformação social: do mesmo modo que a Era Industrial deu lugar à Era da Informação, esta está a dar lugar à Era Conceptual, uma vez mais pela ação da riqueza, do progresso tecnológico e da globalização.
Sendo certo que o nosso hemisfério esquerdo está associado às características da Era da Informação e o nosso hemisfério direito à Era Conceptual, tal não significa o domínio de um sobre o outro.
Ao invés, pretende-se estabelecer um novo equilíbrio, dado que as diferenças vincadas entre os dois hemisférios nos fornecem uma metáfora poderosa para interpretarmos o presente e nos orientarmos no futuro.
Ao contrário do elemento físico, o elemento intelectual pode ser sempre desenvolvido. Podemos parar de nos desenvolver fisicamente, algures entre os dezoito e os vinte e cinco anos, mas o desenvolvimento emocional prossegue até morrermos. Para tal basta aprender e treinar as aptidões e as competências que o compõem.
São conhecidos inúmeras as estratégias, métodos e modelos. Porém, o que importa é estar consciente da importância do “calor humano” nas cadeiras do poder.
Os gestores escolares contemporâneos, para além da necessidade de se encontrarem consigo próprios, terão que permitir aos outros colaboradores da comunidade escolar oportunidades e meios para o seu próprio crescimento, pelo que as instituições educativas que não incorporarem atempadamente a inteligência emocional no local de trabalho, poderão fracassar, pela impossibilidade de procederem à transição para o paradigma da escola de aprendentes do século XXI.
Se esta nova inteligência, a inteligência emocional, nos permite aceder às competências que irão marcar o ritmo da vida moderna, resta-nos adotá-la num novo modelo de gestão: a Gestão Emocional, como a chave para o sucesso profissional e a satisfação pessoal.
Neste enquadramento, o gestor ou líder do grupo organizacional, não pode subestimar o poder da sua «tribo», ignorando as emoções coletivas. É que essas emoções são contagiantes e, por isso mesmo, é natural que as pessoas prestem mais atenção aos sentimentos e às atitudes comportamentais do seu líder.
Não obstante o modelo selecionado, a eficácia do desenvolvimento da inteligência emocional é hoje considerado um fator de sucesso das lideranças.
Daí que acredite que, ao tornar mais emocionalmente positivas as escolas, estamos a contribuir para a existência de pessoas (docentes, alunos, pais…) mais felizes e de um mundo melhor.
João Ruivo, Professor universitário
Jornal Publico 14.11.2015


sexta-feira, 24 de junho de 2016

Intervenção psicológica reconhecida pela Assembleia da República


Adopção de medidas integradas de incentivo à natalidade e de proteçcão da parentalidade


Recentemente, foi publicada a resolução da Assembleia da República nº 111/2016,(AQUI) que, nos termos do nº 5 do artigo 166º da Constituição, recomenda ao Governo a adopção de medidas que "garantam o acesso dos pais e famílias a consultas de psicologia no Serviço Nacional de Saúde (SNS), no sentido de fomentar práticas educativas promotoras da saúde mental" e "assegurem a contratação de profissionais de psicologia e de serviço social para o SNS de modo a permitir o desenvolvimento de programas de prevenção e promoção da saúde mental junto das crianças e jovens, bem como o reforço dos serviços de saúde mental, garantindo a sua intervenção quando necessário".
Este foi mais um importante passo na afirmação dos psicólogos e a OPP tudo continuará a fazer, no sentido de defender os interesses não apenas dos seus membros, mas também dos utentes.
Fonte:https://www.ordemdospsicologos.pt/pt

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Vídeo – Leitura e Escrita: Princípios, métodos e técnicas da alfabetização

Palestra proferida em Lisboa, na Escola Secundária Vergílio Ferreira, por José Morais, psicólogo da linguagem e da cognição, professor emérito da Universidade Livre de Bruxelas, autor de “A arte de ler” (Cosmos, 1998), “Criar leitores. Para professores e educadores” (Manole, São Paulo, 2013) e “Alfabetizar em democracia” (FFMS,2013).
O vídeo Leitura e Escrita: Princípios, métodos e técnicas da alfabetização destina-se a todos os professores responsáveis pela alfabetização dos seus alunos.
 Esta palestra responde a questões como:
- O que é ler?
- O que é alfabetizar?
- O que é o princípio alfabético?
- O que são fonemas e grafemas e o que é o código ortográfico?
- Como se adquire a habilidade de identificação das palavras escritas?
- Como e quando deve ser ensinada esta habilidade? Como implementar o método fónico?

Imagem retirada de http://www.lookfordiagnosis.com/

FUNÇÕES EXECUTIVAS


O QUE SÃO AS FUNÇÕES EXECUTIVAS E POR QUE ELAS SÃO TÃO IMPORTANTES:

As funções executivas são as habilidades cognitivas que nos permitem controlar e regular nossos pensamentos, nossas emoções e nossas ações diante dos conflitos ou das distrações. Existem três categorias de funções executivas:
1.    O autocontrole, ou seja, a capacidade de resistir contra fazer algo tentador para privilegiar a ação desejada. Ele ajuda as crianças a permanecer atentas, a agir de forma menos impulsiva e a ficar concentrada em seu trabalho. 
2.    A memória de trabalho, ou seja, a capacidade de conservar as informações  na mente, o que permite utilizá-las para fazer o vínculo entre as ideias, calcular mentalmente e estabelecer prioridades. 
3.    A flexibilidade cognitiva, ou seja, a capacidade de pensar de forma criativa e de se adaptar às demandas inconstantes. Ela permite utilizar a imaginação e a criatividade para resolver problemas. 


Como as funções executivas desempenham um papel essencial no desenvolvimento das crianças e em seu sucesso até a idade adulta, é importante encontrar maneiras de favorecer sua evolução durante a primeira infância. 
SABER mais:
http://www.enciclopedia-crianca.com/funcoes-executivas/introducao

Mais sobre Funções Executivas: http://toolsofthemind.org/learn/resources/


Portefólio de Medidas de Promoção do Sucesso Educativo


A Direção-Geral da Educação disponibiliza um Portefólio de Medidas de Promoção do Sucesso Educativo. Este portefólio consiste num conjunto de medidas, coligidas com o objetivo de ilustrar práticas e projetos implementados com sucesso por diversos Agrupamentos e Escolas não Agrupadas. Cada exemplo é acompanhado de uma breve descrição, referindo em que consiste, quais os objetivos, bem como as vantagens e aspetos críticos da sua aplicação.

A APRESENTAÇÃO do PNPSE (Plano Nacional de Promoção do Sucesso Escolar):
https://sites.google.com

ACEDER http://www.dge.mec.pt/portefolio-de-praticas

Portaria n.º 236/2016

REGIÃO AUTONOMA DA MADEIRA
Portaria n.º 236/2016

Regula o ensino de alunos com 15 ou mais anos de idade, com currículo específico individual (CEI), em processo de transição para a vida pós-escolar.
ACEDER AQUI

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Despacho normativo n.º 2/2016

REGIÃO AUTÓNOMA da MADEIRA
Despacho normativo n.º 2/2016 Aprova o Regulamento da Organização e Disciplina do Trabalho na Secretaria Regional de Educação,
ACEDER AQUI


O presente Regulamento não se aplica aos Estabelecimentos de Educação e Ensino Público e às Escolas Profissionais Públicas

Lei n.º 18/2016

Lei n.º 18/2016 - Diário da República n.º 116/2016, Série I de 2016-06-20
Assembleia da República
Estabelece as 35 horas como período normal de trabalho dos trabalhadores em funções públicas, procedendo à segunda alteração à Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, aprovada em anexo à Lei n.º 35/2014, de 20 de junho.
ACEDER AQUI

Plataforma TOOLS OF THE MIND



Tools of the Mind is a research-based early childhood program that builds strong foundations for school success by promoting intentional and self-regulated learning. In a series of rigorous experimental trials, Tools of the Mind has been shown to have a significant impact on self-regulation of preschool children. The study also found these gains in self-regulation to be related to scores in child achievement in early literacy and mathematics.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Plataforma de Português Online



ACM lança Plataforma de Português Online

O Alto Comissariado para as Migrações, I.P. (ACM, I.P.), lançou no dia 27 de maio, a Plataforma de Português Online, uma nova "ferramenta" que apresenta conteúdos para a aquisição do português europeu por adultos falantes de outras línguas. 
Retirado de: http://www.dge.mec.pt/

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Jogos AtrMini, versão para tablet e telemóvel


A Associação Atractor lançou uma versão dos Jogos AtrMini, materiais de Matemática, paratablet e telemóvel, em versão Android.
O AtrMini consiste num conjunto de jogos virtuais dirigido a crianças da Educação Pré-Escolar e do 1.º Ciclo do Ensino Básico, que pode ser importado gratuitamente do site do Atractor (http://www.atractor.pt/mat/ ), tanto para PC como para tablet.
Com o AtrMini, as crianças podem desenvolver o cálculo mental, o cálculo combinatório, efetuar contagens de quantias de dinheiro, aprender a usar a simbologia >, < ou =, as frações, de uma forma lúdica, interativa e divertida.
A versão para tablet e telemóvel, do programa AtrMini, encontra-se disponível, gratuitamente, na Play Store.


terça-feira, 14 de junho de 2016

eGuia sobre a gestão do stresse e dos riscos psicossociais no local de trabalho

https://osha.europa.eu/ (em várias línguas)

AGÊNCIA EUROPEIA PARA A SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO
O guia eletrónico sobre a gestão do stresse e dos riscos psicossociais no local de trabalho encontra-se disponível em versões nacionais. Fornece informações sobre o stresse relacionado com o trabalho e os riscos psicossociais com vista a promover a sensibilização, compreensão e gestão dessas questões no ambiente de trabalho.
O guia eletrónico foi concebido para responder às necessidades dos empregadores e trabalhadores das pequenas empresas, que começam a abordar os riscos psicossociais no local de trabalho e precisam de obter orientação sobre os primeiros passos a dar, incluindo:
  • Explicações simples sobre o stresse relacionado com o trabalho e os riscos psicossociais
  • Consequências para as empresas e os trabalhadores
  • Exemplos concretos de medidas de prevenção e resposta aos riscos psicossociais
  • Referências à legislação nacional
  • Informação sobre os recursos nacionais e ferramentas práticas

The Guardian: The science of teaching and learning


A página do The Guardian com artigos sobre como ensinar e como aprender, com temas: RESILIÊNCIA; CÉREBRO; MEMÓRIA; PREPARAÇÃO PARA EXAMES...:

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Material: RESPEITAR É PRECISO




Download do material pedagógico do projeto RESPEITAR É PRECISO
Com o objetivo de construir uma cultura de Educação em Direitos Humanos nas escolas da Rede Municipal de Ensino da cidade de São Paulo, o projeto “Respeitar é Preciso!” foi criado em 2014 pela parceria entre a Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo, a Secretaria Municipal de Educação e o Instituto de Vladimir Herzog.
O material pedagógico é formado por cinco livros que debatem as principais violações de direitos humanos ocorridas no ambiente escolar. Os temas escolhidos foram: democracia na escola, respeito e humilhação, sujeitos de direito, igualdade e discriminação.
O programa se baseia na construção de uma cultura de educação em direitos humanos, que trata do ensino de valores, que são necessariamente aprendidos nas experiências de vida, nas relações que ocorrem em todas as instituições e espaços sociais: na família, nos grupos religiosos, por meio daquilo que é valorizado pela mídia etc.

Assembleias escolares


Passo a passo de um projeto para promover a participação dos alunos nas decisões da escola: http://gestaoescolar.abril.com.br/

livro 'A Escola Vista por Dentro'



O livro 'A Escola Vista por Dentro', publicação assinada por João Batista Oliveira (presidente do Instituto Alfa e Beto) e pelo sociólogo Simon Schwartzman, está disponível para download gratuito. Faz parte da biblioteca obrigatória de todos aqueles que atuam na área da educação.

Manual de legislação europeia sobre os Direitos da Criança


sábado, 11 de junho de 2016

Práticas Recomendadas em Intervenção Precoce na Infância

http://webinar.dge.mec.pt/



Webinar em destaque

LEONOR CARVALHO - Licenciada em Psicologia pela FPCE da Universidade de Coimbra e Mestre em Intervenção Precoce (IP) pela Universidade do Minho
A disseminação de práticas de qualidade em Intervenção Precoce na Infância, consolidando um quadro de referência comum orientador, tem sido uma preocupação da Associação Nacional de Intervenção Precoce (ANIP). Foi com este objetivo que promoveu e coordenou o Projeto Im2 – Intervir Mais, Intervir Melhor, com o apoio financeiro da Fundação Calouste Gulbenkian, que teve como principais produtos um livro – Práticas Recomendadas em Intervenção Precoce na Infância: um guia para profissionais – e um modelo de formação, aferido em 16 ações de formação. Este projeto desenvolveu-se através da colaboração entre a ANIP, o Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância (SNIPI), a Associação Pais em Rede, a Universidade de Aveiro e outras universidades portuguesas com relevância na área da IPI, designadamente, as universidades do Minho, Porto, Aveiro, Lisboa, Évora e o Instituto Superior de Psicologia Aplicada. Neste webinar, irá ser apresentada uma reflexão sobre a experiência relevante que constituiu esta plataforma de colaboração, bem como os resultados que a mesma permitiu alcançar no âmbito do projeto IM2, o que, por si só, justificam a necessidade de se continuar a aprofundar esta parceria e a desenvolver as condições que permitam melhorar a qualidade e eficácia do SNIPI, por forma a dar resposta a todas as crianças e famílias.

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Robots & NEE: A robótica virtual como promotora de inclusão e da aprendizagem por projetos lúdicos

Livro de Actas
CONFERÊNCIA IBÉRICA EM INOVAÇÃO NA EDUCAÇÃO COM TIC
ieTIC 2016 -   6 e 7 de maio
Instituto Politécnico de Bragança
Robots & NEE: A robótica virtual como promotora de inclusão e da aprendizagem por projetos lúdicos
ACEDER AQUI

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Despacho n.º 7617/2016

Despacho n.º 7617/2016 - Diário da República n.º 110/2016, Série II de 2016-06-08
Educação, Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e Saúde - Gabinetes da Secretária de Estado Adjunta e da Educação, do Secretário de Estado da Educação, da Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência e do Secretário de Estado Adjunto e da Saúde 
Criação de um grupo de trabalho com o objetivo de apresentar um relatório com propostas de alteração ao Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro, alterado pela Lei n.º 21/2008, de 12 de maio e respetivo enquadramento regulamentador, incluindo os mecanismos de financiamento e de apoio, com vista à implementação de medidas que promovam maior inclusão escolar dos alunos com necessidades educativas especiais.~
ACEDER AQUI

terça-feira, 7 de junho de 2016

GUIA: Being Work Ready




Today many employers are looking for potential employees to have more than a qualification – they want them to be ‘work ready’.
The Business Council developed Being Work Ready: 
A Guide to What Employers Want to assist senior high school students and people helping them (family, teachers and career counsellors), to better understand what ‘work readiness’ means from a business perspective.
The guide (download below) outlines the minimum expectations a business has of someone’s work readiness when they apply for a job. These expectations are classified as values, behaviours and skills.  
It also summarises the views of business about the responsibilities different groups – business, education system, family, government or individuals – have for developing work readiness.


quinta-feira, 2 de junho de 2016

O PODER DAS COMPETÊNCIAS SOCIOEMOCIONAIS



Estudos da OCDE sobre competências 
Competências para o progresso social 
O PODER DAS COMPETÊNCIAS SOCIOEMOCIONAIS

Ler a notícia no https://www.edulog.pt/observatorio/escola-deve-ensinar-emocoes/

Chavões no currículo, pense um pouco


Ninguém o censurará se, depois de dar uma vista de olhos no LinkedIn, ficar a pensar que o mundo está cheio de «líderes de opinião» «empolgados» e «entusiastas» com «sólidas trajetórias» que mostram a sua «força criativa». Ler isto uma vez é divertido, mas se recebesse dezenas de currículos por semana atafulhados de estereótipos e exageros, aprenderia a ignorar os aparentemente pouco fiáveis.

Tipo de chavões:
  • Trabalhador dedicado
  • Boa capacidade de comunicação
  • Facilidade de trabalhar em equipa
  • Gosta de conviver com os amigos
  • ...

Como evitar? Preferir declarações claras, baseadas em factos, para mostrar que é a pessoa indicada para o cargo.
SAIBA como: https://ec.europa.eu/

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Projeto “Work-based training"

“Work-based training". É esta a designação do projeto, coordenado pelo Centro de Formação Profissional alemão Zentrum fur Integration und Bildung (ZIB), que envolve parceiros de oito países, com o objetivo de analisar e disseminar boas práticas e orientações sobre as diferentes abordagens de formação orientada para o trabalho em vigor nos diferentes países europeus. 
Portugal está representado neste projeto pela Escola Profissional do Minho (ESPROMINHO). Esta escola, a par de outras entidades de Itália, Bulgária, Eslovénia, Suécia, Malta, Roménia e Turquia encarregar-se-ão, no decorrer deste projeto, que vigora desde 2015 até 2017, de estudar as vantagens e os inconvenientes das abordagens de formação em contexto de trabalho seguidas nestes países, tendo como objetivo encontrar soluções ou estratégias que permitam "ultrapassar as arreigadas barreiras e entraves à aprendizagem no sentido de criar sucesso na aprendizagem sustentável".
No âmbito deste projeto, será elaborado um questionário online, dirigido quer a professores e formadores, quer a formandos, bem como um Manual de Boas Práticas, com exemplos concretos de projetos bem-sucedidos. 
Este projeto de parceria estratégica, desenvolvido ao abrigo do programa Erasmus+, tem como pressuposto que os maiores obstáculos dos jovens no ingresso no mercado de trabalho correlacionam-se com a falta de qualificações ou a sua desadequação, muitas vezes aliada a problemas familiares.

"Salas de Aula do Futuro”


"Ambientes Educativos Inovadores”, também chamadas "Salas de Aula do Futuro” (SAF) têm vindo a ser inaugurados em diversas escolas portuguesas e pretendem constituir-se como laboratórios de aprendizagem, espaços de inovação, para professores e alunos, propícios à utilização de novas metodologias, nomeadamente Project-Based e Inquiry-Based Learning.
Saiba o que são e em que escolas funcionam: 

ACEDER ao folheto: http://itec.dge.mec.pt/files/folheto_itec_20141.pdf

Breve resumo: REPENSAR O ENSINO E A APRENDIZAGEM

Revista de Psicologia da Criança e do Adolescente


A "Revista de Psicologia da Criança e do Adolescente" é uma revista científica multidisciplinar que procura publicar resultados de novas pesquisas e intervenções no âmbito da Psicologia e ciências relacionadas, nestes grupos etários.