sexta-feira, 29 de julho de 2016

Resolução n.º 426/2016

REGIÃO AUTONOMA da MADEIRA
Resolução n.º 426/2016 Autoriza o início do procedimento para a elaboração do Regulamento de Bolsas de Estudo do Governo Regional da Madeira para a frequência de cursos superiores.
ACEDER AQUI

Observatório da Nutrição e Alimentação em Portugal



O que é o ONAP

Observatório da Nutrição e Alimentação em Portugal (ONAP) é um projeto criado e desenvolvido pela PremiValor Consulting que visa caracterizar, conhecer e avaliar tendências relativamente aos temas da nutrição e alimentação em Portugal.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

UBI lança site para ajudar na escolha de casa


Portal destina-se a juntar as várias propostas de alojamento disponíveis na cidade.
A Universidade da Beira Interior (UBI) lançou o site alojamento.ubi.pt, que surge com o objetivo de facilitar a escolha da habitação por parte da comunidade académica. Esta ferramenta apresenta a oferta existente no mercado de arrendamento da Covilhã, categorizada por tipologia, localização e preço.
SABER mais: https://www.ubi.pt/Noticia/5801

terça-feira, 26 de julho de 2016

Good practice guidelines in education for children and young people with Down syndrom




Good practice guidelines in education for children and young people with Down syndrom
A new report, published by the UK All Party Parliamentary Group on Down Syndrome, is being launched in the House of Commons this week. The report offers good practice guidelines on education for children and young people with Down syndrome aged from birth to 25 years.  The chairman of the Working Group, Virendra Sharma, MP, says that Down Syndrome is the most common syndrome affecting learning in the UK and for too long has not had specific monitoring or approaches (to enhance students’ learning).

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Diretório dos Serviços de Apoio para Estudantes com Deficiência no Ensino Superior



Esta é a época para escolheres a tua Universidade! Se procuras o que é que as Instituições de Ensino Superior (IES) têm para oferecer, em termos de funcionalidades específicas a alunos com deficiência, então consulta o Diretório dos Serviços de Apoio para Estudantes com Deficiência no Ensino Superior, compilado pela equipa do GTAEDES.

SÍTIO da TROCA - Compra e venda de manuais escolares usados



O Sítio da Troca é uma plataforma que permite aos seus utilizadores encontrar LIVROS ESCOLARES USADOS para compra e por outro lado encontrar compradores para os seus livros que não sejam mais necessários.

domingo, 24 de julho de 2016

Legislação de ingresso no ensino superior público

CONCURSO NACIONAL de ACESSO e INGRESSO no ENSINO SUPERIOR

Legislação de ingresso no ensino superior público

  • Portaria n.º 199-A/2016,
  • Portaria n.º 199-B/2016
  • Despacho n.º 9386-B/2016 (calendário)

quinta-feira, 21 de julho de 2016

BONDADE na Sala de Aula



Kindness in the Classroom is a K-12 supplemental instructional program that empowers both educators and students with the social emotional skills to practice kindness and build a positive school culture.
SABER Mais:
https://www.randomactsofkindness.org

segunda-feira, 18 de julho de 2016

O capital não gosta que o trabalho tenha qualquer poder de monopólio no mercado


Parte da Entrevista de Alexandra Prado Coelho a David Harvey, no Jornal Publico de hoje, com o título “Ler Max hoje faz todo o sentido":

"Quando é necessário apresentar David Harvey em duas palavras, geralmente usa-se a expressão “geógrafo marxista”. Que é, obviamente, redutora para descrever este britânico de 81 anos há várias décadas a viver nos Estados Unidos, onde é professor de Antropologia e Geografia na Universidade da Cidade de Nova Iorque (CUNY).
Fala-se hoje muito no empreendedorismo, nas pessoas criarem os seus próprios empregos, há startups por todo o lado. Como vê isso?
Há histórias maravilhosas sobre pessoas que se tornaram empresários brilhantes, mas há muitas que tentaram isso e não resultou. Mesmo quando resulta, envolve imensa auto-exploração. Há cálculos sobre a quantidade de trabalho que é feita colectivamente na Internet e a remuneração por ele é de menos de dois dólares por hora. Há muita auto-exploração a acontecer nessa área e só nos apercebemos das histórias de sucesso que aparecem nos jornais. Quantas pessoas falham? Ou quantas fazem trabalho do qual outras se apropriam? Organizações como a Google ou a Amazon são óptimas a apropriar-se do trabalho dos outros.
Que valor tem hoje o trabalho, comparado com outros períodos históricos?
Costumava ensinar Marx há 40 anos, quando havia um mundo social-democrata à nossa volta, e não fazia muito sentido. Mas experimente ler agora o volume 1 do Capital e verá que é exactamente o que está a acontecer. Ler Marx hoje faz todo o sentido. De certa forma, estamos a voltar às condições de trabalho do século XIX, que é o que o projecto neoliberal pretendia: reduzir o poder do trabalho e pô-lo numa posição em que não tem capacidade para resistir a processos maciços de exploração.Depois há o desenvolvimento de tecnologias que tornam o trabalho cada vez mais redundante. Em Baltimore, em 1969, havia 37 mil pessoas a trabalhar na indústria do aço. Em 1990, a indústria produzia a mesma quantidade de aço com 5000 pessoas. Isto tem sido uma característica dos últimos 30, 40 anos. Muito trabalho tornou-se redundante, primeiro na indústria de manufactura e agora também no sector dos serviços. Cada vez mais, como consumidor, eu é que faço o trabalho. Sou explorado no consumo. Acabamos com uma massa de população dispensável que não tem meios de emprego e que se vai safando com pequenos trabalhos aqui e ali.
A teoria da destruição criativa [que parte, aliás, do pensamento de Marx] diz que a cada grande avanço tecnológico se destroem muitos empregos e tipos de trabalho mas que surgem outros novos. Não vai acontecer o mesmo agora?
Mas rapidamente um trabalho passa de ser uma tarefa que exige alguma qualificação para ser uma coisa que qualquer um pode fazer. Há 20 anos, os programadores informáticos eram muito qualificados, agora toda a gente sabe criar um site. Surge a necessidade de trabalho qualificado que quase instantaneamente é desqualificado.
O capital não gosta que o trabalho tenha qualquer poder de monopólio no mercado, por isso garante que a massa das pessoas desenvolva esses conhecimentos rapidamente. Os programadores informáticos já não recebem hoje salários ao nível do que recebiam há vinte anos. E isto acontece em todas as áreas.



Modificación de conducta; Guía para el desarrollo de conductas responsables en niños de 3 a 12 años



Desarrollo de conductas responsables de tres a doce años
Textos: M.ª Asunción Fernández Díaz, José Luis Idoate Iribarren, M.ª Carmen Izal Mariñoso e  Irene Labarta Calvo
Edita: Gobierno de Navarra. Departamento de Educación y Cultura

terça-feira, 12 de julho de 2016

Portaria n.º 264/2016

REGIÃO AUTONOMA da MADEIRA
Portaria n.º 264/2016 
Altera a Portaria n.º 57/2011, de 31 de maio, que estabeleceu as normas reguladoras das condições de frequência e dos critérios de admissão nas unidades de educação pré-escolar e para o 1.º ano, do 1.º ciclo do ensino básico das escolas públicas e das escolas particulares com contrato de associação ou acordo de cooperação com a Secretaria Regional de Educação e Cultura.
ACEDER: AQUI

A notícia no /funchal noticias

segunda-feira, 11 de julho de 2016

AtrMini - versões para iPhone e iPad

A Associação Atractor acaba de lançar uma versão dos Jogos AtrMini, materiais de Matemática, para iPhone e iPad.
O AtrMini consiste num conjunto de jogos virtuais dirigido a crianças da Educação Pré-Escolar e do 1.º Ciclo do Ensino Básico, que pode ser importado gratuitamente do site do Atractor, tanto para PC como para tablet e agora IOS. Com o AtrMini, as crianças podem desenvolver o cálculo mental, o cálculo combinatório, efetuar contagens de quantias de dinheiro, aprender a usar a simbologia >, < ou =, as frações, de uma forma lúdica, interativa e divertida.

Vérsila - Biblioteca Digital


sábado, 9 de julho de 2016

O Ensino da Leitura na Europa


Contextos, Políticas e Práticas
O presente documento é uma publicação da Agência de Execução relativa à Educação, ao Audiovisual e à Cultura (EACEA P9 Eurydice).

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Educação para a Cidadania e Cultura Democrática


Sendo heterogéneas e multiculturais, as sociedades contemporâneas vêem-se frequentemente confrontadas com desafios que destabilizam as instituições democráticas e a coesão social. É neste contexto que a educação deve funcionar como veículo promotor do diálogo entre os indivíduos e os grupos, levando-os a ultrapassar as suas diversidades e a coexistir pacificamente no seio de sociedades pluralistas. Para alcançar esses fins, é necessário identificar as competências específicas aplicáveis em situações reais. Tendo por base os resultados de uma ampla consulta internacional, o Conselho da Europa criou um novo modelo conceptual de competências que integra os valores, os conhecimentos e as práticas em que se deve alicerçar a educação para a cidadania e cultura democrática.
Em língua inglesa ou língua francesa, SABER mais: https://www.cig.gov.pt/


quarta-feira, 6 de julho de 2016

GUIA : Refeições saudáveis para o verão




Um produto da Associação Portuguesa de Nutricionistas

PROJETO “Youth Start – Entrepreneurial Challenges”


Youth Start - Entrepreneurial Challenges é um projeto projeto de experimentação de políticas públicas em Educação para o Empreendedorismo, desenvolvido no âmbito do Programa Erasmus+, através da colaboração entre Ministérios da Educação, autoridades públicas e organizações não-governamentais da Áustria, Dinamarca, Eslovénia, Luxemburgo e Portugal. (fonte: http://www.dge.mec.pt/projetos_EE

Página do Projeto: http://www.youthstartproject.eu

Materiais e outros recursos didáticos: http://www.youthstartproject.eu

AIESEC




AIESEC é uma organização internacional que proporciona oportunidades profissionais e de voluntariado aos jovens, promovendo o seu desenvolvimento, de forma a que estes tenham um maior impacto no mundo e no ambiente ao seu redor.
Descobre mais sobre as suas iniciativas em http://aiesec.pt/

terça-feira, 5 de julho de 2016

Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar



http://www.dge.mec.pt//


Despacho n.º 9180/2016 - Diário da República n.º 137/2016, Série II de 2016-07-19
Educação - Gabinete do Secretário de Estado da Educação 
Homologa as orientações curriculares para a educação pré-escolar
ACEDER AQUI

Este documento integra os contributos de educadores de infância, que, em diferentes regiões do país, através de ações de formação, tiveram oportunidade de analisar, debater e fazer propostas de alteração, bem como os contributos de professores da formação inicial de educadores de infância e de investigadores e outros especialistas. Integra também os contributos que, após consulta pública, foram considerados pertinentes:

Portaria n.º 256/2016

REGIÃO AUTONOMA DA MADEIRA
SECRETARIAS REGIONAIS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EDUCAÇÃO 
Portaria n.º 256/2016 Aprova a reestruturação de vários estabelecimentos de educação e ensino
ACEDER AQUI

Apps para a Educação

O Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares acaba de lançar uma páginaweb que reúne uma série de aplicações para dispositivos móveis com potencialidade pedagógica.
Organizadas em dezenas de categorias, acompanhadas de uma breve descrição, com ligação às diversas lojas e indicação do preço, este é um espaço que vale a pena visitar.

NOMEADO GRUPO DE TRABALHO PARA CRIAR PERFIL DE COMPETÊNCIAS APÓS 12 ANOS DE ESCOLARIDADE

O alargamento da escolaridade obrigatória a 12 anos criou a necessidade de definir um perfil de competências do aluno no final desse percurso e de entender o modo como o sistema educativo deve promover esse fim.
Sendo certo que nos últimos anos tem havido trabalho curricular sobre disciplinas, esse trabalho tem sido feito de forma fragmentada, sem que seja claro qual o contributo de cada disciplina para o todo.
Torna-se assim necessária a construção de um perfil que permita uma gestão flexível, contextualizada e integrada do currículo, em linha com os projetos internacionais de definição de um perfil de aprendizagens essenciais, de competências sociais e relacionais que se consubstanciem numa predisposição para aprender ao longo da vida.
Para a construção deste perfil de referência, foi nomeado, por despacho do Secretário de Estado da Educação, o seguinte grupo, coordenado por Guilherme de Oliveira Martins:
  • Guilherme de Oliveira Martins – Fundação Calouste Gulbenkian 
  • Teresa Calçada - ex-coordenadora da Rede de Bibliotecas Escolares
  • Rui Vieira Nery - Fundação Calouste Gulbenkian e FCSH da Universidade Nova de Lisboa
  • Carlos Sousa Gomes - Professor do Ensino Básico e Secundário (Escola Francisco Arruda)
  • Manuela Encarnação - Professora do Ensino Básico e Secundário (Escola Almeida Garrett)
  • Maria João Horta - Educom e Universidade Nova de Lisboa
  • Sónia Valente Rodrigues - Universidade do Porto
  • José Leon Acosta - Universidade de Lisboa e Conselho Nacional de Educação
  • Joana Brocardo - Instituto Politécnico de Setúbal
  • José Vítor Pedroso – Diretor-Geral da Educação
  • Luísa Ucha – Adjunta do Gabinete do Secretário de Estado da Educação
Constituem-se ainda como consultores desta equipa, para assegurar a articulação deste perfil com as melhores práticas internacionais, com a educação dos 0 aos 6 anos, com a educação especial e inclusiva e com a aprendizagem ao longo da vida, os seguintes especialistas convidados:
  • Andreas Schleicher - OCDE
  • Joaquim Azevedo - Universidade Católica Portuguesa
  • David Rodrigues - Pró-inclusão
  • Alexandra Marques - Fundação Aga Khan

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Portefólio de Práticas


O Portefólio consiste num conjunto de medidas, coligidas com o objetivo de ilustrar práticas e projetos implementados com sucesso por diversos Agrupamentos e Escolas não Agrupadas. Cada exemplo é acompanhado de uma breve descrição, referindo em que consiste, quais os objetivos, bem como as vantagens e aspetos críticos da sua aplicação.

http://www.dge.mec.pt/portefolio-de-praticas

Como mobilizar alunos em projetos de transformação da escola



por Adriana Gandin / Thiago Ribeiro de Carvalho

O ROTEIRO:
  1. Concepção 
  2. Planejamento 
  3. Cronograma 
  4. Execução 
  5. Monitoramento e avaliação 
  6. Encerramento 
Imagem retirada de: http://www.blumenau.sc.gov.br/