segunda-feira, 30 de maio de 2011

Conselhos de saúde

O Instituto Nacional de Cardiologia Preventiva – Prof Fernando Pádua apresenta conselhos de saúde, aqui.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Luísa Silva

28 de Novembro de 2010

Querido Diário,

   Hoje é o meu dia de aniversário e recebi-te como prenda. Neste primeiro dia quero fazer-te uma descrição minha e por isso aqui vai…
   Sou uma pessoa, mais precisamente uma rapariga.
   Tenho os meus dentes todos! Tenho olhos, boca e nariz…tenho pernas e braços…tenho cabelo e unhas quer das mãos como dos pés…sou diferente em tudo e igual a todos…tenho juízo…apesar de às vezes não ser bom…
   Fui muito sonhadora de tal maneira que sonhei e caí bem fundo onde só tinha água , água e mais água …Mas agora estou cá em cima onde vejo a realidade…
   Já fui um golfinho ou talvez uma baleia!...mas agora sou uma sereia : sou uma estrela e um anjo que não brilha e nem tem asas, sou uma concha sem pérola!
   Sou uma pessoa que vive apenas a sua vida de uma forma bem descontraída!
   Agora tenho auto-estima e muito bom humor; gosto de me divertir e sorrir…adoro brincar, mas tenho consciência que também é preciso estudar!
   Sou sensível, basta uma palavra ou um toque para sorrir ou me emocionar para ficar a pensar e a chorar…sou simples por vezes sofisticada, sou directa mas por vezes gosto de puxara as pessoas; sou confiável e de confiança …sou calma mas imperativa, sou simpática e rebelde, sou aventureira e pouco sonhadora, vivo a realidade e penso no futuro; relembro o passado e construo o presente sou apenas uma rapariga normal que pensa em aproveitar o que tem trabalhar para conseguir o que não tem; sou muito exigente comigo própria e gosto de dar o meu melhor, seja para mim como para os outros; tenho de fazê-lo sempre bem, senão luto e luto até conseguir o que quero, ou seja, sou ambiciosa não de tal forma que isso seja mau para mim mas sim de tal forma que só penso em conseguir o que quero com força e muita luta e não a passar por cima dos outros; gosto de fazer o que tenho a fazer de uma forma digna e honesta de forma que todos admirem e de uma forma que também eu admire e me sinta bem!
   Sentar-me numas escadas, acompanhada “contigo” e com a caneta na mão e vou escrevendo, escrevendo e escrevendo; Olho à minha volta …olho para o céu e para o chão; Olho para a folha e penso que não sei o que digo; não! Quando dou por mim, lendo o que escrevo só penso como o fiz! Vejo as palavras a se formarem em grandes frases e as frases a desencantarem um bonito texto!
   E ao ler o que escrevo e o que escrevi acabo por concluir e de ficar por aqui!
Da tua amiga, Luísa Silva!


sábado, 14 de maio de 2011

Howard Gardner ganha o Prémio Príncipe das Astúrias


O Psicólogo Howard Gardner ganha o Prémio Príncipe das Astúrias das Ciências Sociais 2011. Eis a notícia:

O cientista norte-americano Howard Gardner ganhou hoje o Prémio Príncipe das Astúrias das Ciências Sociais 2011, pelo trabalho feito na área da cognição e aprendizagem, onde desenvolveu a teoria das inteligências múltiplas. O prémio de 50 mil euros será entregue no Outono.

Gardner apresentou a sua teoria das inteligências múltiplas em 1983, com a qual mudou radicalmente o modo de entender a cognição, a inteligência e a educação.

O cientista, nascido em 1943 nos Estados Unidos e que obteve um doutoramento em psicologia social, pela Universidade de Harvard, em 1971, defende que não existe uma inteligência única. Considera que cada indivíduo possui pelo menos oito habilidades cognitivas. Estas inteligências são a linguística, lógico-matemática, corporal-cinestésica, musical, espacial, naturalista, interpessoal e intrapessoal.

Segundo a teoria, as oito não têm um valor intrínseco e “o comportamento do indivíduo na sociedade, fazendo uso da sua inteligência, constitui uma questão moral fundamental”, diz o comunicado em que é divulgada a atribuição do prémio. A teoria é em si mesma uma grande crítica à forma como se via a inteligência e como esta era avaliada, por exemplo através dos testes de QI.

“Estou entusiasmado e honrado por receber este prestigioso prémio”, disse em comunicado Howard Gardner, acrescentando que sempre se considerou um cientista social.

O norte-americano criticou a prevalência quase absoluta dos métodos quantitativos nas ciências sociais anglo-saxónicas, e disse ter ficado contente pelo “prémio reconhecer uma vertente das ciências sociais que envolve analises qualitativas e uma sintese alargada do conhecimento”.

Desde 1972, Gardner é co-director do Projecto Zero, na Universidade de Harvard, onde tem vindo a desenvolver um modelo de uma “escola inteligente”, na qual a aprendizagem é fruto do acto de pensar. A maior parte do trabalho está a ser aplicado em escolas públicas norte-americanas, principalmente em bairros pobres.

O cientista já publicou 25 livros, traduzidos em 28 línguas, e recebeu 26 doutoramentos honoris causa. Ganhou em 1984 o Prémio Nacional de Psicologia dos Estados Unidos. Em 2005 e 2008 foi considerado um dos cem intelectuais mais influentes do mundo pelas revistas Foreign Policy e Prospect.

Este é um dos oito prémio que a Fundação Príncipe das Astúrias atribui, todos os anos. Antes, foi anunciado o prémio das Artes ao director de orquestra italiano Riccardo Muti. Nas próximas semanas serão atribuídos os prémios da Comunicação e Humanidades, Investigação Científica e Técnológica, Letras e Cooperação Internacional. Os prémios para o Desporto e da Concórdia serão atribuídos em Setembro, antes da cerimónia feita no Outono, onde os premiados recebem o galardão, pela mão do príncipe das Astúrias, Felipe de Bourbon.

Fonte: Jornal Publico, Nicolau Ferreira, 11/5/11

domingo, 8 de maio de 2011

Saúde mental na escola

Uma interessante fonte de recursos para as intervenções a nível da saúde mental em contexto escolar, aqui.
O Journal of School Health,  aqui.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Natércia

Quando o Sol se liberta
Das amaras da noite
Prende-me a mim
dimitando-me à condição humana
Prende-me a esta realidade

Quando nasce o dia
Morro eu.
Nesse momento, tão curto
o mundo cai em mim
e deixo de ser eu
Para ser quem ele quer
Que eu seja

Quando surge a noite
Encobre com a sua escuridão
A maldade da humanidade
E então volto a viver
sendo guiada pelas estrelas
que iluminam meu coração

NATÉRCIA
12º ano

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Marta Rebolo

AMOR

Amar. Amar é tornar-se submisso e fiel ao amor, é entregar-se
de olhos fechados e braços abertos, é mergulhar de cabeça
sem olhar para o fundo.
O amor intoxica-nos, envolve-nos e isola-nos. Lança fragrâncias
ao ar, transforma o frio em calor e embeleza tudo à sua volta.
Muitos dizem que nos cega, mas o que ele faz é apenas
elucidar-nos. Faz-nos ver as coisas como elas são de verdade
 e não o que as aparências mostram. Faz-nos reparar nos
pormenores mais medíocres e respiramos de forma diferente.
Faz-nos ver em vez de apenas olhar. Devolve-nos os sonhos e
faz-nos acreditar em nós próprios.
Faz o nosso sangue ferver e os nossos poros transpirar. Causa
um remoinho de borboletas no estômago e deixa a nossa cabeça andar à roda.
É o único capaz de começar guerras e acabar com elas.
O amor torna todos os sacrifícios pequenos prazeres,
transforma momentos em eternidade e eternidade em míseros
momentos. Ele persiste através do tempo e é a meta para a
 qual todos caminhamos.
Uma vida sem amor é como um mar sem ondas, um céu sem
nuvens, verão sem sol e inverno sem chuva.
As pessoas que amam não precisam viver juntos pois a partir
do dia em que se conheceram passaram a viver um dentro do
outro.
Amor…laços inseparáveis e emoções fervilhantes. Memórias
inesquecíveis; imagens gravadas nos olhos de quem ama,
sabores exóticos misturados na boca dos enamorados, odores
 familiares e desejo ardente infinito.
É assim esta emoção sem definição concreta, que todos dizem
 conhecer mas ninguém consegue caracterizar.
De amor não se fala, sente-se.


MARTA REBOLO
2009
Professora: Conceição Martins